INTERVENÇÃO CÍVICA EM DEFESA DO PATRIMÓNIO

Em 2012 a ASPA comemorou os 35 anos de intervenção em Braga e, numa cidade em que as intervenções livres dos cidadãos foram, durante anos, ignoradas, hostilizadas ou mesmo reprimidas, a ASPA, contra ventos e marés, sempre demonstrou, no terreno, que é verdadeiramente uma instituição de utilidade pública.
Numa época em que poucos perseguem utopias, não queremos descrer da presente e desistir do futuro, porque acreditamos que a cidade ideal, "sem muros nem ameias", ainda é possível.
DEZEMBRO DE 2013
O novo executivo municipal suspende o PDM na área da ZEP das Sete Fontes.
Foi dado o 1º passo e há, finalmente, a esperança para o Monumento Nacional.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

ENTRE ASPAS - "O trabalho do linho - Património Cultural"

Lembrarmos estes trabalhos do linho com o propósito de sensibilizar para a  importância da conservação de espólios particulares (peças de vestuário, de enxoval e outras) que pela sua especificidade e antiguidade fazem parte do nosso património cultural. A sua salvaguarda e a manutenção da sua estrutura objeto/função, que são marcas de um tempo, ajudam à compreensão de contextos materiais e imateriais de sociedades do passado mais remoto ou próximo.
O linho e as estórias familiares que lhe estão associadas, são património que devemos preservar!
Diário do Minho - 15 dezembro 2014



terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Encontros com o Património - "CASA NOBRE PORTUGUESA"

O IV Congresso Internacional "Casa Nobre: um Património para o Futuro", realizado nos Arcos de Valdevez,  no final de Novembro (2014), foi o mote para o último programa "Encontros com o Património", da TSF.
Participaram neste programa: Armando Malheiro da Silva*, Bernardo Vasconcelos e Sousa, Miguel Sottomayor e João Vieira Caldas.
Ver programa AQUI.

* Presidente da ASPA

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

ENTRE ASPAS - "ANDRÉ SOARES: esclarecer para dignificar"

Lamentamos que uma cidade com um Património tão rico e variado, demonstrativo da importância que teve, ao longo dos séculos, no Noroeste Peninsular, não tenha sido capaz de apostar na sua divulgação para o grande público e de dar visibilidade aos trabalhos produzidos por quem, a nível académico, desenvolveu conhecimento nessas áreas. 
Braga tem uma enorme lacuna no campo editorial, que é urgente ultrapassar.
Por isso mesmo consideramos louvável a iniciativa de publicação de um folheto sobre a obra de André Soares, em Braga. 
Diário do Minho - 1 Dezembro 2014
No entanto, exige-se à Câmara Municipal de Braga que paute este tipo de iniciativas de maior rigor científico, além de acrescido cuidado com a conceção gráfica dos documentos. 


quarta-feira, 26 de novembro de 2014

AQUEDUTO DAS SETE FONTES - obras revelam mais um troço subterrâneo do aqueduto

Uma vala aberta pela Citygás, na rua do Burgo (junto à rua de S. Vicente), deixou a descoberto uma conduta de laje de granito talhada. Questionámos o Gabinete de Arqueologia da CMB, que confirmou tratar-se de um troço do Aqueduto das Sete Fontes, que liga ao da Rua de S. Vicente, deixado a descoberto em 2012. 
Deixamos aqui uma sugestão à CMB: aproveitar estas obras, que revelam vestígios do passado, para informar os cidadãos sobre os valores deixados  a descoberto e, de forma didática, divulgar  e valorizar património escondido sob as ruas da cidade. 
Rua do Burgo - 22 novembro 2014


segunda-feira, 17 de novembro de 2014

Entre Aspas - "(Re)aprender a construir"


Constatamos que as cidades ficam vazias, porque já não são amigáveis, desejando-se que uma nova paisagem urbana surja, menos consumidora, mas, certamente, muito mais agradável. Passados os tempos das grandes aventuras, hoje, uma intervenção na cidade exige compromisso com o lugar, com o contexto e com as pessoas e, ainda, uma racionalização dos recursos disponíveis, financeiros e materiais. Por isso mesmo, a reabilitação, ao serviço das cidades sustentáveis, está na ordem do dia.

O desafio que se coloca atualmente exige de nós a capacidade de recorrer às nossas próprias referências culturais, reprocessando-as em novos termos.
Para (re)aprender a construir, basta colocar um pouco do nosso passado ao serviço do nosso futuro!                                                            
Diário do Minho - 17 de novembro





segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Entre Aspas - "(Re)começar pelo Centro Histórico..."


A reabilitação é o lema para o futuro.
Para além do Centro Histórico e, inclusive, no edificado do séc. XX.

A reabilitação e a regeneração urbana é hoje mais económica, mais duradoira e sustentável do que seria prosseguir com novas urbanizações.

Ampliar
Diário do Minho - 3 de novembro 2014
Esperança. Avenida da Liberdade

 Demolição. Cruzamento da Rua 25 de Abril com a Rua 31 de Janeiro


segunda-feira, 20 de outubro de 2014

ENTRE ASPAS - " A ASPA e o Arquivo Manoel Carneiro"

Globalmente, pode dizer-se que cerca de um terço das imagens deste espólio é constituído por temas urbanos bracarenses, essencialmente de espaços centrais (Praça da República, largo de São Francisco, Avenida Central...), Sé (interior e tesouro) e Bom Jesus do Monte. Há também três lotes assinaláveis com imagens de Guimarães, Vizela e Póvoa de Varzim, talvez por causa dos postais que a "Casa Carneiro" editou.

Diário do Minho - 6 de outubro 2014
Diário do Minho - 20 de outubro 2014