INTERVENÇÃO CÍVICA EM DEFESA DO PATRIMÓNIO

Em 2012 a ASPA comemorou 35 anos de intervenção em Braga. Criou, nessa data, este blogue.
Em 2017 comemora 40 anos de intervenção.
Numa cidade em que as intervenções livres dos cidadãos foram, durante anos, ignoradas, hostilizadas ou mesmo reprimidas, a ASPA, contra ventos e marés, sempre demonstrou, no terreno, que é verdadeiramente uma instituição de utilidade pública.
Numa época em que poucos perseguem utopias, não queremos descrer da presente e desistir do futuro, porque acreditamos que a cidade ideal, "sem muros nem ameias", ainda é possível.
DEZEMBRO DE 2013
O novo executivo municipal suspende o PDM na área da ZEP das Sete Fontes.
Foi dado o 1º passo e há, finalmente, a esperança para o Monumento Nacional.

JUNHO DE 2015
O PDM aprovado na Assembleia Municipal de Braga prevê área de construção em ZEP do Monumento Nacional.
Novamente um futuro incerto para o Complexo das Sete Fontes?!

MARÇO de 2016
Publicada a Declaração nº16/2016, de 3 de março, que revoga o despacho que aprovou a constituição de faixa de reserva "non aedificandi" para o lanço da EN 103-Variante de Gualtar, entre o Nó do Hospital e o Nó Norte (Nó do Fojo).
É o fim da variante que atravessaria o Complexo das Sete Fontes e tanto preocupava os defensores do Monumento Nacional.

quarta-feira, 29 de maio de 2013

CAMINHADA ÀS SETE FONTES - 26 de maio de 2013

Por que motivo a envolvente do Sistema Hidráulico Setecentista (ZEP do monumento nacional)  não foi até agora assumida como área por excelência para o tão esperado Parque da Cidade (Braga)?
Assumir a área da ZEP das Sete Fontes como território concelhio a salvaguardar e valorizar, não seria o expectável face às potencialidades que apresenta?
Uma imagem diz mais do que mil palavras...
A caminhada do dia 26 de maio foi uma surpresa para muitos dos participantes que pela primeira vez visitaram o Complexo das Sete Fontes.
Os momentos de espera para entrada nas galerias das mães-d`água foi longo, mas no final não havia dúvidas de que valeu a pena. A surpresa foi grande face à força da água que "nasce" no interior das minas e ao trabalho da pedra que forma as galerias subterrâneas e as mães-d`água barrocas. 
Muitos questionaram por que motivo o monumento está abandonado e por que motivo a CMB tem insistido nas urbanizações em área de ZEP e na construção de uma estrada atravessando o Complexo! 










sábado, 25 de maio de 2013

SETE FONTES... dois anos depois da classificação como monumento nacional!!!

O pedido de classificação foi apresentado em 1995 e só foi classificado como monumento nacional em 2011!
Passaram mais dois anos e a degradação e abandono estão à vista de todos!


Diário do Minho - 25 maio 2013


quinta-feira, 23 de maio de 2013

ELEVADOR DO BOM JESUS... monumento de interesse público


Após 13 anos de espera, o Elevador do Bom Jesus foi finalmente classificado como monumento de interesse público!
Mais uma vitória que muito honra a ASPA.

O Elevador do Bom Jesus do Monte, inaugurado em 1882, foi o primeiro funicular construído na Península Ibérica, permanecendo ainda hoje como o mais antigo em serviço no mundo a utilizar o sistema de contrapesos de água.  


segunda-feira, 20 de maio de 2013

ENTRE ASPAS - "Que bom que era... se fosse verdade"

Claro está que, infelizmente, nada disto é verdadeiro. 
Mas sonhar é tão bom, não é, Câmara Municipal de Braga?...


domingo, 12 de maio de 2013

RECOLHIMENTO DAS CONVERTIDAS... mais uma vez na ribalta

A recente decisão do engº Mesquita Machado para localização da pousada da juventude no Recolhimento das Convertidas e terrenos anexos, deixou muitos bracarenses estupefactos. Como é possível?! 
Para os menos atentos aqui deixamos os contributos da comunicação social para o esclarecimento da opinião pública. Deixamos também as tomadas de posição da ASPA:
Retirado do Google Maps
O Diário do Minho identificou os artigos do registo predial e não deixou margem para dúvidas:

Diário do Minho - 5 maio 2013

Nos dias seguintes a imprensa local abordou novamente a questão:


Correio do Minho - 9 de maio 2013
Diário do Minho - 9 maio 2013
Diário do Minho - 11maio 2013

O Público põe o dedo na ferida, identificando os proprietários dos terrenos  a expropriar... 
Público - 9 maio 2013

Público divulga ainda a "aprovação do negócio" pelo executivo liderado pelo engº Mesquita Machado.
Estranho? Com certeza.


E a polémica continua... em volta do Recolhimento das Convertidas. A votação do executivo inflama  a polémica.
Diário do Minho - 14 maio 2013

Correio do Minho - 14 maio 2013
Os dias passam e o caso "Convertidas" continua na ribalta, mas cada vez mais distante do nobre objetivo da defesa de património!
Diário do MInho - 1 junho 2013


domingo, 5 de maio de 2013

ENTRE ASPAS - "O cover das Convertidas"

Para ler os textos abrir hiperligação em novo separador
Retirado do Google Maps
Mais uma opção polémica na cidade de Braga!
Se há várias opções possíveis para localização da Pousada da Juventude, por que motivo a escolha do engº Mesquita Machado aponta para uma área sensível, não só sob o ponto de vista ambiental (miolo do quarteirão), mas também pelo facto de se tratar da zona especial de proteção do monumento de interesse público "Recolhimento de Santa Maria Madalena ou das Convertidas" e, como tal, protegida  pela Lei do Património?

Para ler os textos abrir hiperligação em novo separador
Diário do Minho - 6 maio 2013

sábado, 4 de maio de 2013

SALÃO EGÍPCIO - exposição na Biblioteca Lúcio Craveiro e Recomendação da Assembleia Municipal

O Salão Egípcio é um entre muitos exemplos de caso adiado, ao longo de anos, pela câmara municipal de Braga! 
Não o podemos dissociar da Barbearia Matos, uma vez que o pedido de classificação apresentado pela ASPA, aos dois dizia respeito.
Relembramos que o IPPAR sugeriu a classificação como imóvel de interesse municipal, o que até à data não foi concretizado pela Câmara Municipal de Braga!

As iniciativas promovidas por Fernando Mendes, Luís Machado e Leonardo Rodrigues têm chamado novamente a atenção para o estado de abandono e degradação a que tem sido sujeito o Salão Egípcio. 
Para quem não conhece ainda, recomendamos uma visita à exposição promovida por Fernando Mendes e Luís Machado, que decorre na Biblioteca Lúcio Craveiro até 30 de maio.

Louvamos a iniciativa destes três amigos do património bracarense.
Louvamos também a proposta apresentada pela CDU na Assembleia Municipal de Braga, recomendando a "classificação do Salão Egípcio, sito na Rua do Souto, como imóvel de interesse municipal, com vista à salvaguarda do seu traço arquitectónico e das pinturas murais".
Louvamos ainda, e finalmente, a aprovação da Recomendação pela Assembleia Municipal de Braga.

sexta-feira, 3 de maio de 2013

ASSEMBLEIA MUNICIPAL RECUSOU RECOMENDAÇÃO À CMB SOBRE AS SETE FONTES!?

Recebemos da CDU a Recomendação que apresentaram na Assembleia Municipal de Braga (30 de abril), relativa ao Complexo das Sete Fontes. Não foi aprovada, uma vez que contou com os votos contra do PS e presidentes de junta de freguesia independentes. 
Aqui fica para que os bracarenses conheçam o documento tão estranhamente recusado:
(Para ler os textos abrir hiperligação em novo separador)

 Ecos da imprensa local sobre o assunto:
Diário do Minho - 2 maio 2013

Correio do Minho - 2 maio 2013
Que o executivo autárquico sempre ignorou o Complexo das Sete Fontes e nada fez até agora para evitar a situação em que se encontra, disso não haverá com certeza qualquer dúvida.  
Que o vereador Hugo Pires anunciou um recuo nas intenções da CMB quanto ao Complexo das Sete Fontes, é também verdade.
Então, por que motivo a Assembleia Municipal não aprovou as medidas preventivas propostas nesta Recomendação? 
Se a Assembleia Municipal promovesse uma visita ao Complexo das Sete Fontes perceberia, pela constatação no terreno, que são já demasiado tardias as medidas preventivas recomendadas neste documento.