INTERVENÇÃO CÍVICA EM DEFESA DO PATRIMÓNIO

Em 2012 a ASPA comemorou 35 anos de intervenção em Braga. Criou, nessa data, este blogue.
Em 2017 comemora 40 anos de intervenção.
Numa cidade em que as intervenções livres dos cidadãos foram, durante anos, ignoradas, hostilizadas ou mesmo reprimidas, a ASPA, contra ventos e marés, sempre demonstrou, no terreno, que é verdadeiramente uma instituição de utilidade pública.
Numa época em que poucos perseguem utopias, não queremos descrer da presente e desistir do futuro, porque acreditamos que a cidade ideal, "sem muros nem ameias", ainda é possível.
DEZEMBRO DE 2013
O novo executivo municipal suspende o PDM na área da ZEP das Sete Fontes.
Foi dado o 1º passo e há, finalmente, a esperança para o Monumento Nacional.

JUNHO DE 2015
O PDM aprovado na Assembleia Municipal de Braga prevê área de construção em ZEP do Monumento Nacional.
Novamente um futuro incerto para o Complexo das Sete Fontes?!

MARÇO de 2016
Publicada a Declaração nº16/2016, de 3 de março, que revoga o despacho que aprovou a constituição de faixa de reserva "non aedificandi" para o lanço da EN 103-Variante de Gualtar, entre o Nó do Hospital e o Nó Norte (Nó do Fojo).
É o fim da variante que atravessaria o Complexo das Sete Fontes e tanto preocupava os defensores do Monumento Nacional.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

IGREJA DE SANTA EULÁLIA (Tenões)

Imagem DGPC
A ASPA foi alertada para as obras em curso em Tenões (Braga), junto à igreja românica de Santa Eulália, um Monumento de Interesse Público. Obras que, de acordo com  a lei, estavam sujeitas à aprovação por parte da Direção Regional de Cultura Norte.
Ampliar
Ampliar
Ampliar
Perante a lamentável situação com que deparámos, e que as fotografias registam, contactámos a CMB e a DRCNorte tendo em vista contribuir para o esclarecimento do sucedido. 
Da DRCNorte recebemos, no dia 23, a seguinte informação "A DRCNorte aprovou em tempos um projeto de construção de uma capela mortuária nas traseiras da igreja de Sta Eulália de Tenões. No entanto as obras agora executadas, nomeadamente a demolição do muro norte do adro da igreja e a alteração do portal, não se encontravam previstas nesse projeto. 
Assim, a DRCNorte solicitou à C.M. de Braga a imediata suspensão das obras a decorrer junto à igreja de Sta Eulália de Tenões".

A obra está praticamente terminada. E agora?

"A CMB e a DRCN... solicitaram ao respectivo promotor a reposição da legalidade, mediante projeto a ser validado pela DRCN, o qual se encontra em vias de ser submetido." 
Correio do Minho - 29 de junho de 2017
Esta obra, realizada sem autorização da DRC-N, motivou  uma tomada de posição da Assembleia Municipal de Braga.
Diário do Minho - 2 julho 2017
Nota: o Google Maps permite conhecer melhor o local.

Nenhum comentário:

Postar um comentário